Curiosidades

Você está em: Home / Archives / Category / Curiosidades

Incentivar a leitura é fundamental para as crianças

Categories: Tags:
26/10/2017

leitura crianca

Psicopedagoga especialista em educação fala sobre a importância do ato da leitura para o aprendizado

A leitura é um hábito que faz parte do nosso dia a dia e deve ser cultivado. É normal que as crianças comecem a ler por volta dos cinco anos de idade, porém, para Ana Regina Caminha Braga, psicopedagoga e especialista em educação especial e em gestão escolar, é bom incentivar a leitura desde muito cedo. “Ler para os pequenos e incentivá-los a ler é muito benéfico. Com a leitura eles não só aprendem coisas novas, como aprendem a escrever melhor, ampliam seu vocabulário e, é claro, melhoram seu desempenho escolar”, comenta.

É importante que os pais permitam o contato dos pequenos com os livros, deixe-o brincar, tocar e analisar aquela novidade. Hoje não é difícil encontrar livros com materiais mais resistentes, cheios de cores e texturas, que permitem essa interação. Já as histórias infantis que tanto encantam as crianças, permitem que ela entre nesse universo. “Quando nós lemos para uma criança fazemos surgir nela o interesse pela leitura, se você conversar sobre a história ela irá refletir sobre aquilo, além de desenvolver sua capacidade de compreensão e interpretação”, sugere a especialista.

Com as crianças um pouco maiores, os pais já podem começar a fazer leitura mais dinâmicas, lendo uma parte da história e dando a ela o livro para que ela possa tentar ler a outra parte, aos poucos ela vai se familiarizar com aquele livro até conseguir lê-lo inteiro e sozinha. Uma boa opção são as história ilustrada e com menos escrita, conforme a criança for evoluindo você pode aumentar a quantidade de palavras no livro. Quando ela estiver lendo melhor, ofereça outras opções, como os cadernos infantis dos jornais, revistas e textos que tenham temas interessantes e adequados para a idade.

Por fim, a psicopedagoga lembra que mesmo depois que a criança já tiver adquirido esse hábito e aprendido a ler, é bom que os pais e professores continuem a incentivá-la. “Ler para a criança desde os primeiros anos de vida é algo muito importante, já que ela está em fase de desenvolvimento, e essa troca afetiva ajuda a estabelecer laços com a leitura”, comenta. Variar os gêneros literários também é importante, para que ela possa ter acesso aos mais variados temas. “Não sobrecarregue-a com a leitura, ela tem que ser uma diversão e não uma obrigação, que vai acabar por fazer ela perder o interesse no

5 distúrbios que podem estar prejudicando o aprendizado do seu filho

Categories: Tags:

aprendizagem (2)

Psicopedagoga fala sobre as principais características e tratamentos que podem ajudar as crianças na escola

O início da vida escolar é um período delicado e que requer atenção especial dos pais, afinal, a criança está prestes a iniciar uma rotina completamente nova em busca de conhecimento e desenvolvimento. Segundo Ana Regina Caminha Braga, psicopedagoga e especialista em educação especial e em gestão escolar, essa é uma fase de adaptação, que não tem fórmula pronta, cada criança tem suas especificidades e seu tempo de aprendizagem.

É normal que algumas crianças aprendem rapidamente, assim como também é normal que algumas levem um pouco mais de tempo. Porém, em certos casos, em que a criança demora muito mais tempo para aprender sobre determinada coisa, pode ser um sinal de problema. “Cada criança tem seu ritmo, mas existem alguns casos em que elas demoram mais que o normal para aprender o que foi ensinado. É bom que os pais e os professores estejam atentos, para os distúrbios de aprendizagem”, comenta.

Segundo a psicopedagoga, existe uma grande diferença entre distúrbio de aprendizagem e dificuldade de aprendizagem, e isso requer atenção redobrada dos pais, responsáveis e docentes, para que essa criança possa receber o tratamento adequado e que ajude na sua vida escolar. Para entender melhor sobre o assunto, a especialista elenco os 5 principais distúrbios de aprendizagem.

Discalculia – é uma desordem neurológica específica que dificulta a habilidade da criança de compreender e manipular números, como probleminhas, aplicações e conceitos matemáticos. Essa desordem não está relacionada com problemas na visão ou audição, e é definida por alguns especialistas como uma inabilidade para contextualizar os números. É importante aqui, não confundir discalculia com acalculia, que é a perda da capacidade de calcular causada por danos neurológicos.

Déficit de atenção – é um transtorno neurobiológico com causas genéticas que costuma aparecer justamente na infância, mas frequentemente pode acompanhar a pessoa mesmo na vida adulta. O déficit de atenção é considerado um distúrbio de aprendizagem, caracterizado pela incapacidade involuntária da criança em manter atenção no que está sendo ensinado.

Hiperatividade – muitos confundem a hiperatividade com o déficit de atenção, apesar de uma das suas características ser a falta de atenção, já que a criança hiperativa não consegue prender a atenção em tudo, ela também quer realizar diversas tarefas ao mesmo tempo, não se dedicando 100% a nenhuma delas. O hiperativo é muito agitado e não consegue ficar parado.

Disgrafia – a criança que apresenta esse distúrbio tem como característica uma escrita ilegível, isso decorre que dificuldades no ato motor da escrita, alterações na coordenação motora fina, ritmo e movimento, o que sugere um transtorno práxico motor. A criança por encontrar essa dificuldade e em muitos casos ela vem acompanhada da dislexia.

Dislexia – é considerada um distúrbio genético e neurobiológico, que não tem ligação alguma com a preguiça, falta de atenção ou má educação. O que acontece com criança disléxica é uma desordem das informações recebidas, que acabam inibindo o processo de entendimento das letras e interferindo na escrita. O processo de leitura e escrita, por exemplo, exige duas funções do cérebro, e o disléxico possui uma limitação em uma delas.

Para finalizar, Ana Regina lembra que para todos os casos citados existem tratamentos que ajudam a criança a desenvolver suas habilidades e minimizam o distúrbio para que ela possa aprender da melhor maneira possível. Os pais que suspeitarem de algum dos distúrbios, devem procurar diagnóstico e tratamento especializado para lidar com o caso. “Essa é uma fase em que os pais devem estar atentos, quanto mais rápido o diagnóstico for feito, melhor é para criança. Converse com o pessoal da escola e veja como está o rendimento do seu filho. Tirar nota baixa é normal e acontece, mas se isso persistir é importante analisar o caso com mais cuidado, somente um especialista pode dar o diagnóstico exato”, completa a especialista.

Fonte: Ascom – Ana Regina Caminha Braga

8 Dificuldades Escolares que os Pais Precisam Prestar Atenção

Categories: Tags:
03/08/2017

aluno desmotivado

O segundo semestre do ano letivo começou. Para a maior parte dos estudantes é motivo para comemorar, rever amigos e voltar à vida normal. Porém, para algumas crianças e adolescentes estudar ou ir para a escola pode não ser tão divertido assim.

Por isso, com a ajuda da neuropsicopedagoga Viviani Zumpano e da neuropediatra, Dra. Karina Weinmann, preparamos uma lista de 8 sinais que podem indicar que o estudante está passando por uma alguma dificuldade que precisa ser avaliada:

  1. Notas ruins em todas as matérias: Se a criança ou adolescente era um bom aluno e de repente começa a apresentar queda do desempenho escolar em todas as matérias, é preciso ficar atento. “Os pais precisam avaliar se há problemas em casa, como divórcio, chegada de um irmão, morte de um parente, etc. Além disso, conversar sobre um possível bullying ou conflito escolar também é importante. Pensar em problemas de visão é uma boa ideia, já que quando a criança não enxerga bem isso pode levar a problemas em sua performance escolar.
  2. Notas ruins em matérias específicas: A criança é ótima em português, mas tem um desempenho ruim em matérias que envolvem cálculos ou vice-versa. Cada dificuldade pode ser um sinal dos diferentes tipos de Transtornos de Aprendizagem, como a discalculia ou dislexia.
  3. Desatenção: A atenção é uma habilidade que se desenvolve com o tempo. Porém, se há reclamações da escola em relação a isso é bom averiguar. A falta de atenção é um dos comportamentos relacionados ao Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), mas pode também ser consequência de um sono não reparador, ansiedade, estresse ou depressão.
  4. Agressividade: Se repentinamente a criança começa a apresentar comportamentos agressivos, bater nos colegas ou até mesmo a xingá-los, é um sinal de alerta. Bullying e problemas em casa podem ser a causa, assim como o TDAH ou ainda o Transtorno Opositivo Desafiador (TOD).
  5. Choro excessivo: Do mesmo modo que a agressividade, o choro pode indicar que a criança está passando por problemas com colegas, professores ou até mesmo com a família.
  6. Dificuldades no relacionamento: Crianças brigam e fazem as pazes no mesmo dia e é importante deixar que resolvam suas questões sozinhas. Mas, se a criança não consegue fazer e manter amizades, os pais devem procurar ajuda especializada. A dificuldade de interação social pode ser simplesmente timidez, como também indicar algum transtorno do desenvolvimento, como o autismo.
  7. Oposição excessiva: Por natureza, as crianças costumam desafiar pais e professores. Mas, se as reações são agressivas demais, se há resistência em aceitar regras, se incomodam os demais com suas atitudes e argumentam o tempo todo com os adultos, sem reconhecer sua responsabilidade perante um mau comportamento, os pais precisam procurar ajuda, uma vez que estes sinais podem indicar a presença do Transtorno Opositivo Desafiador (TOD), que costuma aparecer na idade pré-escolar, antes dos 10 anos. Vale lembrar que em 50% dos casos, o TOD e o TDAH acontecem juntos.
  8. Preguiça de estudar: Se não há nenhuma explicação orgânica ou doença diagnosticada, a preguiça de estudar pode estar relacionada à falta de atribuições de responsabilidade em outros setores da vida da criança. “Atualmente, muitos pais não têm o costume de ensinar as crianças a terem tarefas e responsabilidades, como ajudar na arrumação da casa, ou organizar o próprio quarto, por exemplo. A única responsabilidade é estudar. Mas, como não aprenderam esses conceitos de deveres e direitos, alguns estudantes têm preguiça de estudar e acabam indo muito mal na escola.

O que fazer?

Se você é pai ou mãe e identificou algum sinal na lista, o ideal é procurar ajuda especializada. “Quanto mais precoce é o diagnóstico, melhor é a resposta ao tratamento. Mais importante ainda é lembrar que não adianta medicar a criança. É preciso identificar a causa e procurar resolvê-la. Quando necessário são usadas terapias como fonoaudiologia, terapia ocupacional, psicoterapia e neuropsicopedagogia”, explica Dra. Karina.

“A fase escolar é um dos períodos mais marcantes na vida de uma pessoa. Por isso, precisamos estar atentos aos comportamentos das crianças e oferecer recursos que possam ser utilizados para que elas superem as dificuldades, principalmente quando o problema está mais ligado ao gerenciamento das emoções do que a alguma doença física”, conclui Viviani.

Fonte: Assessoria de Comunicação das Especialistas

Leiturinha indica 20 livros para ler durante as férias

Categories: Tags:
20/07/2017

mae-lendo-para-os-filhos

As férias de julho estão a todo o vapor! Mas o descanso da sala de aula não significa que o aprendizado e conhecimento devam parar! Para ajudar as famílias com crianças de 1 a 10 anos de idade, a Leiturinha, maior clube de assinatura de livros infantis do Brasil, indica agora os livros mais divertidos e educativos para cada faixa-etária.

Confira!

1 ano

Você troca? – Editora Roda & Cia

Com ilustrações que saltam aos olhos dos pequenos e texto em rimas bem-humoradas, este livro apresenta os animais e algumas coisinhas simples do dia a dia aos pequenos.

Hum, que gostoso! – Editora Autêntica

Com narrativa em primeira pessoa, esta obra fala sobre a evolução da alimentação, desde o mamar, até quando a criança já tem dentinhos e passa a comer coisas sólidas. Ideal para falar sobre os alimentos com seu pequeno.

2 anos

Meu primeiro bichonário – Editora Carochinha

Cada letra é um bicho e cada bicho é uma letra! A brincadeira será descobrir o nome de vários animais e ainda aprender um pouco mais sobre o alfabeto. Quanto antes a criança tiver contato com as letras, melhor será a absorção deste conhecimento, que facilitará seu processo de alfabetização.

12 cores – Autor independente: Mauro Lúcio de Abreu

O livrinho apresenta as cores e mostra que cada uma tem sua função, através de suas diferenças, para colorir o mundo.

3 anos

O menino que queria virar vento – Editora Aletria

Um menino que tem uma amiga. Uma amiga que mora longe, longe, muito longe. A imaginação e a leveza podem ser o melhor caminho nessas horas.

Todo mundo saiu – Editora Escrita Fina

Este livro trata o medo de uma forma cômica. Quando todos da família saem e fica só a menininha em casa, ela descobre que até os monstros mais terríveis sentem vontade de ir ao banheiro!

4 anos

Trocas confusas – Editora Uirapuru

Um coelho que queria ter rabão e um gato que queria ter orelhões. Quanta confusão! Um livrinho que fala sobre imagem e identidade com muito bom humor.

A fada do dente banguela – Editora Mil Caramiolas

– Ai, meu Deus… Mamãeeee, meu dente caiu!

– A mamãe:

– Então coloque embaixo do travesseiro que a fada do dente vem pegar.

– Mas mamãe, a fada do dente sou eu! Agora serei A fada do dente Banguela…

Esta é uma aventura divertida que fará a família toda dar deliciosas gargalhadas. Aproveitem ao máximo este momento!

5 anos

Chove chuva – Editora Alis

Este título recebeu o Troféu Jabuti de Literatura em 2016, na categoria Infantil Digital. Com um texto poético, trata dos segredos da natureza a partir da sabedoria popular.

Atum, o gato grato, cai no mundo – Editora Carochinha

Atum já é um famoso contador de histórias! Ele viajou os quatro cantos do mundo durante suas sete vidas e, agora, está aqui para contar um pouco das suas aventuras pelo mundo! Ele, que já foi mexicano e até japonês, registrou tudinho em seu álbum de fotos.

6 anos

Soltando os bichos – Editora Gulliver

Em sua obra, Paulinho Pedra Azul é um verdadeiro mestre em reunir aspectos literários importantes com bastante carga afetiva, lúdica e educativa que transfere para os leitores. Soltando os bichos é mais que uma leitura: é uma experiência que guiará seu pequeno na descoberta de como a poesia pode deixar tudo mais simples e coeso.

Ih! Sumiu o G do Guigui – Editora Mil Caramiolas

As letras são apresentadas a nós a todo momento. Entrar em contato com o universo das letras, desde cedo, facilita a absorção do conhecimento. De maneira lúdica, o livro Ih! Sumiu o G do Guigui mostrará para os pequenos a importância das letras e as diferentes combinações que elas permitem.

 

7 anos

O maior nabo do mundo – Editora Aletria

Tem um velhinho que ama sopa de nabos, até que um dia vem uma seca e acaba com a sua plantação. Então, ele planta um único nabo e cuida dele com muito carinho. Tanto carinho que o nabo fica gigante! E agora, como colhê-lo? Uma história cumulativa que fala sobre solidariedade.

Temqueliques: Limeriques do Poderoso e Perigoso Temque – Editora Panda Books

Limeriques são poemas de cinco linhas, geralmente, sobre coisas engraçadas. Neste livrinho os limeriques são sobre os “temques” e “não temques”: os direitos e deveres dos pequenos.

 

8 anos

O guardião da chuva – Editora Bambolê

Fazia anos que não chovia na cidade de Miguel mas, ainda assim, ele colocou uma galocha, pegou um guarda-chuva e foi passear. Colocou o pé para fora de casa e começou a chuva! Coincidência ou o sonho de um menino com poder suficiente para mandar na chuva?

A menina cabeça de vento – Editora Cortez

O vento ventava pensamentos para a menina que parecia que tinha uma janela bem no alto da cabeça. Um dia, um vento que passou por uma nuvem negra trouxe uma ideia que trancou os pensamentos da menina. Uma linda história poética sobre superação.

 

9 anos

O dono da lua – Editora Escrita Fina

Nick é um garoto comum, mas ele consegue enxergar coisas que ninguém consegue por ser muito curioso. Um dia, ele reparou que a Lua tinha sumido, e assim começa sua aventura para devolver a Lua para o céu e descobrir quem a roubou!

Ajelasmicrim – Editora Off Flip

É um livro que fala sobre o tempo, em uma conversa descontraída entre um avô e sua netinha, diante de uma gaveta em que ele guarda pedacinhos do tempo.

10 anos

O livro dos jogos, brincadeiras e bagunças do menino maluquinho – Editora Melhoramentos

Um clássico do Ziraldo. Neste livro, ele reúne brincadeiras, jogos e bagunças de vários meninos e meninas de muitas épocas. Ideal para garimpar ideias do que fazer nas férias, né?

O mirabolante doutor Rocambole – Editora Off Flip

Téo sofre de imaginação aguda. Um dia, ele encontra um embrulho escrito: “Se ser diferente faz você se sentir esquisito, sopre o apito. Se faz você se sentir importante, passe adiante” e é a solução para o seu problema. Problema mesmo? Será que ser igual a todo mundo é legal? Uma história cheia de fantasia que trata sobre diferenças e autoconhecimento.

Todas as obras estão disponíveis na Leiturinha Digital, uma biblioteca digital com mais de mil livros e vídeos para as crianças de até 12 anos. A plataforma é disponibilizada para assinantes do Plano Duni da Leiturinha, e pode ser acessada em tablets ou computador. Os interessados também pode conhecer, acessando o aplicativo por 7 dias grátis! Basta baixá-lo através do Google Play ou App Store do seu tablet. Assim, toda a família poderá aproveitar as principais obras e curtir todos os livros juntos!

Fonte: Ascom – Leiturinha www.leiturinha.com.br

Foto: Reprodução

Equinócio – Outono chega trazendo aquele friozinho

Categories: Tags:
20/03/2017

outono

Estação iniciou às 7h29, horário de Brasília. A partir daí, dias ficam menores até início do inverno, em 21 de junho

O outono começou hoje, dia 20 de março, às 7h29, horário de Brasília, quando ocorre o equinócio no hemisfério sul. Nessa data, dia e noite terão praticamente a mesma duração. À medida que a estação avança, os dias ficam menores até o início do inverno, em 21 de junho.

“Do ponto de vista astronômico, a característica mais marcante é que, no início do outono, os dias e as noites têm o mesmo comprimento”, explica a pesquisadora Josina Nascimento, do Observatório Nacional. Segundo ela, a inclinação dos raios solares é o motivo para a queda das temperaturas durante o outono.

Segundo o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (CPTEC/Inpe), as temperaturas em todo o País devem se manter na média histórica, com exceção da Região Sul, que deve registrar temperaturas mais altas.

“O começo do outono ainda é quente, porque o clima está mais relacionado com o verão do que com o inverno. Se chegar uma frente fria, a temperatura cai”, afirma a meteorologista Renata Tedeschi, do CPTEC/Inpe.

Embora o outono seja o período chuvoso na Região Nordeste, a seca deve continuar. A previsão aponta que o volume de chuvas deve ficar abaixo da média histórica nos próximos meses. Uma mudança do cenário depende de uma reviravolta nas condições climáticas.

“Já são cinco anos de estiagem, e estamos nos encaminhando para o sexto, a não ser que haja uma grande mudança nas condições do Oceano Atlântico. Mas não é o que os nossos modelos indicam”, diz Renata.

Cheia no Norte

Por outro lado, a Região Norte pode ter uma das maiores cheias já registradas dos rios da bacia amazônica. É no outono que se inicia o chamado “inverno amazônico”, período marcado pelo aumento das chuvas e queda da temperatura.

“Chuvas vão ocorrer acima da média e pode ser que os volumes dos rios cheguem a níveis recordes, porque o pico da época de inundação ocorre em junho, com o acúmulo de toda a chuva que caiu no outono”, destaca o coordenador-geral de Operações e Modelagem do Centro Nacional de Monitoramento de Alertas e Desastres Naturais (Cemaden), Marcelo Seluchi.

Já nas Regiões Centro-Oeste e Sudeste, na medida em que o outono avança, as chuvas vão diminuindo até que se configure o período da seca. A estação também é época de atenção à prevenção de desastres naturais. Isso porque, com o solo encharcado após meses de chuvas, aumenta o risco de deslizamentos de terra.

“Temos um histórico grande de desastres registrados em março e abril, principalmente. O solo, agora no fim da estação chuvosa, está muito saturado de água, e essa condição favorece a ocorrência de deslizamentos de terra. E, nesses meses, temos chuvas intensas, mesmo que de curta duração, que aumentam o risco de desastres naturais”, afirma Seluchi.

Fonte: Mctic

Por: Portal Brasil

15 de março – Dia da Escola

Categories: Tags:
15/03/2017

site-unidadeI

No Brasil, as primeiras escolas foram trazidas pelos Jesuítas no século XVIII. Atualmente, comemoramos no dia 15 de março o dia da escola.

A escola é a instituição, depois da família, mais importante do mundo, exercendo um dos papéis mais importantes na vidas das crianças e jovens. A escola além de alfabetizar também tem o dever de preparar os alunos para exercer a cidadania dentro da sociedade.

O termo escola vem do grego “skholê”, que significa descanso ou lazer. Na Grécia antiga aqueles que dispunham de tempo livre, ou seja, que não exerciam trabalho braçal, desenvolviam atividades de estudo, pesquisa e filosofia.

Já no Brasil, os jesuítas tiveram um importante papel na fundação das primeiras escolas no Brasil. Em 1779, eram 17 Colégios, 25 Casas Jesuítas e 36 Missões realizando a prática da formação religiosa, cultural, cívica e moral dos filhos dos colonizadores, indígenas e, principalmente, da elite que liderava a sociedade da época.

Atualmente as crianças estão indo cada vez mais cedo para a escola, devido aos pais terem que trabalhar, e estes buscam nas escolas, um ensino de qualidade, alimentação e recreação durante o período que seus filhos estarão na escola.

Uma nova modalidade de ensino vem ganhando a cada dia mais credibilidade: as escolas em tempo integral. Atualmente, mais da metade dos estudantes brasileiros da educação básica estão na rede integral. Entre as vantagens está a melhora do rendimento do aluno, a implantação da prática de esportes e a ocupação do tempo ocioso.

No Centro Educacional Terra-Objetivo, o Projeto Eco Político Pedagógico foi e continua sendo constituído através das contribuições idealistas de grandes teóricos: Célestin Freinet, Jean Piaget, Lev Semionovitch Vygotsky, Reuven Feuerstein e Paulo Freire.

Além das diretrizes do Sistema de Ensino e Material Didático Sócioconstrutivista do OBJETIVO.

A essência da escola é a transparência em tudo que faz. Usa-se a liberdade e a democracia como instrumentos de trabalho. Aqui não cabe a desigualdade. E sim a proximidade, acolhimento e ajuda. Busca-se a integração de todo o conjunto: alunos, professores, coordenação, pais e a comunidade extremense para que nossa escola alcance a excelência em tudo aquilo que imaginamos.

Viva o Dia da Escola!

Dia dos Pais

Categories:
12/08/2016

Os alunos do 7º, 6º e 5º anos terminaram os presentes dos papais. Ficaram lindos e foram confeccionados por eles com muito carinho!

read more →

Viva a inclusão

Categories:
12/11/2014

O pequeno bonequinho que você vê na imagem abaixo causou estardalhaço na mídia internacional. Ganhou destaque nas principais publicações do mundo todo. read more →